Category Archives: Ambiente

Midway – por onde pára o nosso lixo

Chris Jordan

Via Hypeness#1 e Hypeness#2

Advertisements

Coimbra será primeira cidade mundial 100% iluminada a LED

Coimbra deverá tornar-se, até 2015, a primeira cidade do mundo totalmente iluminada com recurso a LED (light-emitting diode, díodos emissores de luz, em português). A instalação de 35.000 luminárias públicas com esta tecnologia vai permitir uma poupança energética na ordem dos 70%.

Via Boas Notícias

Nicaragua’s Canal and China Power

4 notícias/artigos interessantes:

5 de outubro 2013

The Economist

A man, a plan—and little else

NOT since the civil war of the 1980s have so many helicopters been clattering over remote parts of Nicaragua. But now the guys squinting down through the tree canopy are in suits: lawyers and business consultants from the United States, Australian engineers, British environmental auditors, even Chinese executives. Their per diems are being paid by Wang Jing, a Chinese businessman whose $40 billion quest is to build a canal from Nicaragua’s Atlantic coast to its Pacific one. (…)

22 de novembro 2013

Asia Times

Nicaragua canal boosts China power

Since it first opened in 1914, the Panama Canal has provided the primary shipping conduit linking the Pacific and Atlantic Oceans through the Americas. And in that time, it has also represented US dominance in the region. Even after the canal passed entirely into Panama’s control in 1999, the United States has maintained a strong military presence in the region, establishing its continuity as the region’s key economic and political player.

All that is about to change. (…)

12 de janeiro 2014

Blacklisted News

Nicaragua to start construction on Canal, rivalling Panama’s

(…)“The Nicaraguan government and HKND Group are pleased to confirm that canal construction work will begin as planned in December 2014,” Ortega announced alongside Chinese tycoon Wang Jing, whose group has been given a concession to manage the future shipping channel for 50 years, with the possibility to renew the contract for another 50. (…)

21 de janeiro 2014

Público

A Nicarágua vai ser serrada a meio para juntar o Pacífico ao Atlântico

(…)Maior ameaça ambiental no país.
Mas acresce outra importante polémica o impacto ambiental de tão monumental obra. A consultora britânica Environmental Resources Management (ERM) foi contratada pela construtora para averiguar as consequências de escavar um canal profundo através do Lago da Nicarágua, o maior lago de água doce da América Latina, e de talhar terras ancestrais indígenas até chegar ao mar do Caribe. E tentar compensar os danos. (…)

P.s. Este último artigo é um pouco plágio mas junta bastante informação.

Bicicletas no metro de Lisboa a qualquer hora do dia | Exemplo de lobbies positivos?

As bicicletas já podem ser transportadas no Metro de Lisboa a qualquer hora do dia, sem as habituais restrições que impediam os ciclistas de viajarem naquele transporte acompanhados pelos seus velocípedes nas horas de ponta.

O anúncio foi feito por um porta-voz do Ministério da Economia, citado pelo portal Pedais.pt, que avançou também que, a partir de Janeiro do próximo ano, vai passar a ser igualmente permitido o transporte de bicicletas nos comboios Intercidades e na Linha do Minho e do Douro.

A juntar a este combate a “importantes constrangimentos há muito identificados”, no que diz respeito à mobilidade dos ciclistas, foi ainda decidida a criação de “500 novos lugares para bicicletas junto às estações da REFER”, empresa responsável pela exploração da rede ferroviária nacional.

A divulgação destas medidas surge no seguimento das acusações da MUBi (Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta) ao governo, de não ter avançado com nenhuma das ações previstas no Plano de Promoção da Bicicleta e Outros Modos Suaves 2013-2020 (ciclAndo), cuja concretização devia ter arrancado no início deste ano.

“No momento de dificuldades económicas e sociais que o país atravessa, em que a insustentabilidade de determinadas opções se tornou evidente, aumentar a percentagem de utilização de meios de transporte mais sustentáveis é uma medida a tomar com carácter de urgência”, refere a MUBi em comunicado.

O executivo lembrou que esse mesmo plano “foi lançado pelo anterior governo, prevendo investimentos de 40 milhões de euros”. Segundo o mesmo, “algumas das medidas já foram concretizadas e outras serão ainda lançadas”, até porque, no final do ano passado, o” governo constituiu um Grupo de Trabalho para a Carta da Mobilidade Ligeira onde esse trabalho foi analisado e incorporado com medidas de curto, médio e longo prazo”.

“Nas próximas semanas o grupo que trabalhou a Carta para a Mobilidade Ligeira apresentará as suas conclusões ao secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro”, acrescentou fonte do gabinete do ministro da Economia.”

Via Boas Notícias

O Fairphone holandês

Uma ‘start-up’ holandesa apresentou, pela primeira vez em Londres, o seu ‘fairphone’, um telemóvel “inteligente, ecológico, justo e ético”. Quinze mil exemplares já foram vendidos na Internet e estarão disponíveis para entrega em dezembro.

Via Dinheiro Vivo

RU+A vai pintar as ruas do Porto, começa dia 15

Vídeo de apresentação

Crowdfunding no Indiegogo

Imagin’o Porto

Se for à semelhança do que já é feito em Espanha e se conseguir ter continuidade e abrangência (ir a lisboa também) vamos ter para o ano as 2 cidades mais belas da europa.

Rubbee: a tua bicicleta pode ser eléctrica em três tempos

Já é possível transformar uma corriqueira bicicleta num veículo movido a electricidade – e em menos de um minuto. Após a rápida e fácil operação de montagem do Rubbee, a pedalada inicial, apenas, garantirá o início de uma viagem até 25 km, à velocidade máxima de 25km/h, assegura o jovem por de trás da invenção. Perfeita para as viagens rotineiras.

O impulso é transmitido através da fricção com a roda. Daí vem o nome, Rubbee. Inventado por Gediminas Nemanis, o utilizador tem a possibilidade de pedalar, ou não, sem ter que remover o aparelho, e este adapta-se a uma grande quantidade de bicicletas, incluindo as que possuem suspensão total.

O Rubbee é destinado ao ciclista casual que não viu vantagens em subsituir a sua “analógica” por uma bicicleta eléctrica e que pensa que os kits de conversão existentes no mercado exigem demasiado para o efeito produzido (ou até nem sabem o que é isso de kit de conversão). Pretende ser a alternativa (recarregável em apenas duas horas) a outro meio de transporte mais poluente, sem que o utilizador fique cansado e suado.

E também a alternativa mais barata. Ora vejamos: que sirva de exemplo uma viagem Gaia-Porto de 8 kms. O valor inscrito no Orçamento de Estado 2013 no que diz respeito à compensação pela utilização de viatura própria em serviço (de outrem ou do Estado) é de 0,36 euros/km (entenda-se, então, este, como o custo médio por km percorrido no fim da vida útil de um veículo automóvel). Ora, calculando os 16km (ida e volta) do percurso em apreço, temos que 16km x 0,36 euros = 5,76 euros. Logo, a despesa de deslocação de automóvel, no nosso exemplo, de 5,76 euros por dia.

Comparemos agora com o Rubbee (mas admitimos que podes passar para o final do parágrafo, se as contas realmente não te interessarem). Este aparelho pode ser adquirido pelo valor de, aproximadamente, 867 euros (já com portes incluídos). Segundo as suas especificações, ficamos a saber que tem uma vida útil estimada de 2.000 viagens, o que podemos traduzir em 50.000 kms (2.000 x 25kms). Assim, o custo por km (do dispositivo) será de 0,0174 euros, sendo que, considerando também o custo de carregamento de 0,0169 euros (a ligação de um aparelho a uma tomada durante 2 horas por dia, a um custo de 0,1845 euros/KWh, para uma utilzação de 16 kms), temos um custo total por km (do dispositivo mais energia) percorrido de 0,193 euros. Logo, para os 16kms considerados e admitindo um preço médio de uma bicicleta nova de 650 euros e a mesma vida útil, 52 cêntimos por dia! Resultado: custo mensal utilizando automóvel – 172,80 euros; utilizando o Rubbee: 15,60 euros. Poupança: pelo menos 157,20 euros por mês.

A vantagem comparativa com uma bicicleta eléctrica, reside sobretudo no facto de se poder partilhar o aparelho com amigos e família e poder manter-se a bicicleta convencional, sempre que o desejamos. A desvantagem é que, em alguns casos, a autonomia e a velocidade máxima saem diminuídas.

Foi através da plataforma de “crowd-funding” “Kickstarter” que os quatro jovens (Gediminas Nemanis mais três outros a que entretanto se juntou) procuraram financiamento para puderem começar a produção em massa tendo atingido o seu objetivo há uns dias apenas. “Hooray!” escreveram na página de comentários.

Mas se falamos de benefícios para o orçamento familiar e especialmente para a saúde, estes não param de aumentar se considerarmos então usar apenas a bicicleta, sem a ajuda do Rubbee. Soluções ecológicas para todos.

Via P3

Fiquei curioso e algo convencido a apostar neste tipo de transporte.

Earth Overshoot Day celebrated on 20 August this year, marks the exhaustion of nature’s available resources for the year. (Photo: Reuters)

Para perceber o conteúdo da notícia convém perder algum tempo a ver o site

Global Footprint Network

“The Earth Overshoot Day, also known as Ecological Debt Day is being celebrated today, 20 August in order to raise awareness about humans over-consuming the available resources on Earth. Celebrating this day marks the exhaustion of nature’s budget for the year.

In mid-1970’s , the over consumption of the available stores of resources stunted Earth’s regenerating ability after which Andrew Simms of New Economics Foundation (NEF), a British policy institute developed this day.

Humans have already drained the available resources for the year and now the planet is unable to regenerate these resources as the demand has increased and the stock is still limited. This year’s Earth Overshoot Day is an initiative of WWF’s partner Global Footprint Network.

(…)

Via iDigital Times

Notícia também disponível no DiárioDigital da Sapo:

Se a humanidade se comprometesse a consumir a cada ano só os recursos naturais que pudessem ser repostos pelo planeta no mesmo período, em 2013 teríamos de fechar a Terra para balanço hoje, 20 de Agosto. Essa é a estimativa da Global Footprint Network, ONG de pesquisa que há dez anos calcula o «Dia da Sobrecarga».

*Penso já ter usado esta imagem há tempos atrás*

Idanha-a-Nova aposta em Casa Sustentável para jovens

“A autarquia de Idanha-a-Nova apostou no desenvolvimento de uma casa sustentável, económica e 100% portuguesa. A pensar nos jovens que procuram um novo estilo de vida e querem instalar-se na região, a ‘Casa Sustentável Modelo Idanha’ tem um custo entre 25.000 e 30.000 euros e é construída em menos de duas semanas.

O projeto ecológico foi idealizado pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova em parceria com o jornalista Jorge van Kierken. Privilegia os materiais tradicionais em conjugação com técnicas ancestrais com madeira, barro e cortiça, pelo isolamento e conforto térmico. ” (…)

Via Boas Notícias

Este sofá de cortiça é português e amigo do ambiente | p3

“Mais de 10 anos após a criação da empresa portuguesa de mobiliário de design, Botaca, a marca decide, em 2013, apostar no segmento de mercado dedicado ao fabrico de produtos sustentáveis. É o caso do sofá “Algodão Doce” e do banco “Elliot”, produzidos a partir de materiais reciclados, tais como, a cortiça e restos de borracha de pneus.”

Ler restante artigo em P3